Moçambique Diamonds Mequfi Beach

Hotel em Moçambique

Moçambique

O caminho mais curto para alcançar a si mesmo é uma volta ao redor do mundo

Destino exclusivo e ainda incontaminado, possui as praias entre as mais bonitas do mundo, extensões com quilómetros de comprimento que contrastam com o azul do Oceano Índico. Ideal para mergulhos, observação de baleias e tubarões e muitas outras espécies de animais. Para os apaixonados de Safari, não percam o famoso parque nacional de Gorongosa.

Moçambique, ex-colónia portuguesa independente desde 1975, é um estado do sudeste da África, com uma população de aproximadamente 25,2 milhões de habitantes. A capital é Maputo e o país faz fronteira com a Tanzânia ao norte, Malawi e Zâmbia a noroeste, com o Canal de Moçambique a leste, o qual o divide de Madagáscar, com a África do Sul e a Suazilândia a sudoeste e com o Zimbabué a oeste. Moçambique é considerado um país em desenvolvimento, que está a emergir como destino exclusivo e excepcional pelas suas paisagens intactas.
A partir da segunda metade dos anos noventa, Moçambique empenhou-se pela instituição de áreas protegidas, criando parques nacionais e reservas naturais. Os parques nacionais mais importantes são: O Parque Nacional de Banhine, o Parque de Gorongosa, o Parque Nacional de Zinave e o Parque de Limpopo. Em 1991, a Ilha de Moçambique foi declarada Património da Humanidade.

Como chegar a Pemba Moçambique

O passaporte é obrigatório, com validade restante de pelo menos seis meses. É indispensável que o passaporte tenha pelo menos duas páginas em branco.

Visto de entrada: necessário, deve ser solicitado antes da partida. Se for visitar também os países limítrofes com regresso subsequente a Moçambique, é aconselhável solicitar diretamente à Embaixada de Moçambique um visto de entrada múltiplo. Todavia, informamos que o visto múltiplo, embora permita a entrada e a saída e Moçambique várias vezes, permite uma estadia de no máximo 30 dias de duração, no final dos quais, é obrigatório deixar o país sem a possibilidade de prorrogações ou renovações.

Diamonds Mequfi Beach Resort
Outros hotéis Ponto de interesse

Voos para Pemba

É possível chegar a Pemba-Moçambique de todos os lugares do mundo com diferentes companhias aéreas, principalmente:

Da Europa: A maioria das empresas de avião voar para Pemba através de Johannesburg ou Dar es Salam
Da África do Sul: AIRLINK e South African Airlines www.flysaa.com com voos directos para Pemba.
Da Tanzânia: LAM
Do Quénia: LAM

Transferência do aeroporto de Pemba

Diamonds Mequfi Praia é de 1 hora de carro de Pemba.
É fornece um serviço de transporte de / para o aeroporto para o resort, organizado pelo hotel.
O servizo transferência está incluído no preço de alguns pacotes reservado on-line e oferece em nosso web site. Se ele não está incluído, você pode reservar a sua transferência diretamente on-line em nosso site no momento da reserva de quarto ou contactando o booking.web@planhotel.ch endereço de email.

Typical Mozambique dishes

A culinária moçambicana foi muito influenciada pela cozinha portuguesa. Descubram os pratos típicos que poderão encontrar neste novo e exclusivo destino.

ENTRADAS

Açorda alentejana – Sopa de pão com caldo de peixe, azeite, coentro, alho e ovo cozido.
Açorda de bacalhau – Sopa de pão com caldo de peixe, bacalhau, azeite, coentro, ovos estrelados
Amêijoas à bulhão pato – Amêijoas com alho e coentro.
Arroz de açafrão – Arroz de açafrão com peixe ou frango. Lembra um pouco a paella valenciana.
Arroz de manteiga com cebolas.
Caldo verde – Sopa de couve servida com broa e uma rodela de chouriço.
Creme pastor – Caldo de frango com legumes, toucinho, ovos e natas.
Gaspacho à alentejana – Sopa de legumes fria com paio e pão.
Sopa alentejana – Sopa de bacalhau frito, coentro, água, ovo e pão.

PRATOS PRINCIPAIS

Almôndegas de carne de porco e novilho.
Atum com arroz servido com alface, tomates e azeitonas.
Bacalhau à moda do Porto.
Bacalhau à moda de Minho, feito no forno com folhas de couve. É servido com cebolas douradas e batatas cozidas, mas sem as folhas de couve.
Bacalhau com batatas.
Bacalhau frito na massa.
Bacalhoada clássica com azeitonas, tomates, couve, salsa, cebolas, alho e ovos.
Bife de fígado ao molho Madeira.
Bife Maputo (Moçambique) – Bifes com manga.
Conchas de camarão – Camarões em bechamel, polvilhados com pão ralado e queijo. São assados nas conchas de vieiras.

DOCES

Arroz doce com ovos e canela. Servido frio.
Leite creme.

CERVEJA

Entre as marcas mais famosas, estão a Sagres e a Superbock, excelentes

Deve ver

Observação de baleias

Os meses melhores para encontrar as baleias em migração são agosto e setembro. Passam por essas águas, perto da costa, no inverno (verão europeu). Completam o quadro da beleza natural moçambicana, a possibilidade de observar uma extraordinária variedade de peixes e um sortimento fantástico e quase totalmente intacto de corais duros e moles.

Parque Nacional da Gorongosa

Este parque natural era considerado um dos destinos mais importantes para os safaris e oferece cenários espetaculares nos diferentes ecossistemas nele existentes: imensas planícies intercaladas com grupos de acácias, extensões de savana, florestas e lagoas sazonais. No parque, é possível observar uma fauna exuberante, constituída por herbívoros, carnívoros e aves. Consoante o período do ano, será possível identificar atividades diferentes para descobrir as belezas do parque, com base nas condições climáticas: os meses de julho a setembro são os melhores para efetuar os safaris fotográficos, enquanto na estação húmida, quando as pistas são inundadas e não podem ser usadas para a exploração do parque, são realizados a bordo de canoas e mekoro.

No parque, é fácil avistar manadas de elefantes e búfalos, gnus, cudos, búbalos, zebras, impalas, macacos e babuínos. Se quiserem observar hipopótamos e crocodilos, é só visitar as margens do lago Urema. O parque distingue-se também pela possibilidade de realizar observação de aves. No parque, podem planificar com os guias verdadeiros trajetos personalizados que tornarão a vossa experiência em Moçambique ainda mais única e rara.

Consulte Mais informação

Arquipélago das Quirimbas

O Parque Nacional Quirimbas, que se estende ao longo da costa nordeste de Moçambique, possui 750.639 hectares de floresta costeira e mangues, ricos recifes de coral e uma rica vida marinha, incluindo tartarugas marinhas, dugongos e centenas de espécies de peixes. O parque foi instituído em 2002 para proteger os recursos naturais da região.
Um projeto do WWF garante que as comunidades locais, as administrações do parque e os operadores turísticos compartilhem quer as vantagens, quer as responsabilidades inerentes à gestão do parque na terra e no mar. As atividades principais do projeto compreendem programas de monitoração da pesca, o desenvolvimento do ecoturismo, a preservação das espécies marinhas e a manutenção dos habitats naturais.

Maputo

Na época colonial, o nome da capital era Lourenço Marques, mas a sua alcunha tornou-se logo “Cannes dos sul-africanos”. Porque se, durante o governo segregacionista, a África do Sul proibia a música rock, Maputo era, ao contrário, a capital da “dolce vita”, com uma estação de rádio conhecida e ouvida até em Joanesburgo. Do passado, restam hoje edifícios em estilo barroco e oitocentistas, mas também uma Catedral realizada no início do século passado, em estilo futurista, e a muralha do castelo, primeiro posto avançado português no século XV. Nesta cidade, encontramos a fusão entre uma época ligada ao colonialismo e a mais recente modernidade.

Praias intocadas

Moçambique possui um litoral de 2500 km de comprimento, feito de costas banhadas pelas correntes quentes do Oceano Índico, recifes de coral bem preservados, mangues e um turismo ainda não de massa que torna este destino um dos mais exclusivos do Oceano Índico. As praias de Moçambique estão entre as mais bonitas da África.

Animais em Mecufi

Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata): Esta tartaruga é muito comum ao longo dos recifes de coral dos oceanos tropicais e você pode facilmente abordá-lo. Cerca de 70-80 cm de comprimento, este réptil se alimenta de esponjas do mar, anêmonas e medusas.

Tartaruga verde (Chelonia mydas): Este réptil marinho pode ser de até um metro e meio, e pesar mais de 160 kg. Seu nome vem da cor da sua pele, enquanto sua casca é verde oliva. Principalmente herbívoros, pode colocar até 200 ovos que eclodem, ao mesmo tempo, em média, após 60 dias.

Tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta): Assim chamado para a grande forma da sua cabeça, este animal na água pode atingir uma velocidade de 24 km por hora. Alimenta-se principalmente de águas-vivas, mas não desdenha até mesmo caranguejos, peixes e, mais raramente, algas e plantas marinhas. O shell de todas as tartarugas marinhas, formadas por carapaça e plastrão, é muito sensível e não deve ser tocada, a fim de não irritar ou assustá-los.

Golfinho rotador (Stenella longirostris): Este golfinho é um mamífero marinho, e precisa respirar ar através da bolha. Este pequeno cetáceo atinge um máximo de 2 metros de comprimento, é um animal muito social e vive em grandes grupos. Excelente caçador, usa a ecolocalização através da emissão de ondas sonoras para encontrar sua presa. Muitas vezes ele executa acrobacias, saltando para fora da água.

Baleia jubarte (Megaptera novaeangliae): Esta baleia pode chegar a 15 metros de comprimento e superior a 30 toneladas. Onívoro, filtra o plâncton e pequenos peixes através da barbatana e, portanto, não tem dentes. É a única baleia para saltar completamente fora da água e realizar a migração anual de cerca de 10.000 km. É inofensivo para os seres humanos.

Macaco vervet (Chlorocebus pygerythrus): Este pequeno macaco alimenta principalmente de frutas, legumes, folhas e flores, mas às vezes até mesmo ovos de pássaros e insetos. Bom alpinista, pode ser encontrada principalmente nas árvores. Social, vivendo em grupos de até 40 indivíduos. Emite sons diferentes que lhe permitem comunicar com os outros membros do grupo.